Eu e a ansiedade...

Minha primeira grande crise de ansiedade foi quando eu estava no colégio e tinha que decidir o que iria fazer “para o resto da vida”, ou melhor, eu achava que teria que escolher uma profissão que me definiria para o resto da vida.


Me sentia muito pressionada, embora ninguém colocasse pressão em mim.

Era como se eu estivesse na “porta da esperança”(lembra o programa antigo do Sílvio Santos?), se eu escolhesse a porta certa, tudo daria certo na minha vida.


Mas se eu escolhesse a porta errada, seria um fracasso total.


Eu ficava criando mil e uma imagens do que poderia acontecer.


Queria saber o final da história, então era como se eu criasse um filme na minha cabeça ou melhor, vários filmes. Isso é cansativo.


Pensava que eu teria que fazer a faculdade perfeita, encontrar o homem da minha vida, casar, ter 2 filhos, ser bem sucedida na minha profissão e então seria feliz.

Só que não...

A vida é tãaaaaooo sábia que ela me poupou de viver essa historinha sem graça.


Colocou várias pedras, pontes, barrancos no caminho pra aventura ficar mais divertida e mesmo que eu resistisse logo de cara, depois pude aprender


  • a curtir cada passo,

  • a me abrir a novas descobertas,

  • a confiar na vida com a segurança de que ela me dá exatamente o que eu preciso para ultrapassar seus desafios.

Aprendi que é preciso abrir mão de saber o final da história,

e que quando eu solto minhas preferências, aquilo que eu achava que seria o melhor, a vida me surpreende com algo ainda mais incrível.

Aahh não foi num toque de mágica que tudo isso aconteceu, foi uma caminhada longa olhando para minhas sombras e meus medos.


Muita terapia, autoconhecimento, espiritualidade, leituras, vivências e rasteiras da vida...

E agradeço por TUDO isso, pelos mergulhos profundos e pelas descobertas.

Agradeço a sombra e a luz.

E hoje vejo que a Ansiedade é um sinal de que estamos fora do eixo, brigando com a vida e portanto é uma oportunidade da gente se olhar...


  • Olhar o que está nos distanciando de nós mesmos e como podemos nos reconectar...

  • Olhar pra nossa insegurança, e aos poucos se abrir pra confiar na vida...

  • Olhar para as nossas ilusões e decidir soltar cada uma delas para voltar pra realidade.

Assim a gente pode estar mais inteiro aqui e agora!

Faz sentido pra você?


Me conta: o que você tem aprendido com a ansiedade?


#tbt



Essa foto é no dia da minha colação de grau na UEL, com as minhas amigas do colégio e minha prima.


No meu filme, eu queria fazer faculdade em São Carlos ou Campinas para morar perto da minha cidade de origem e continuar a amizade próxima delas.


Mas foi a melhor coisa do mundo morar em Londrina -PR.


Os 600 km de distância fizeram eu me abrir para novas amizades que foram maravilhosas.


Cresci como pessoa, pois estava longe dos meus pais e tinha que assumir as consequências das minhas atitudes.


Conheci um novo mundo...


Você tem alguma história em relação a ansiedade pra contar?


Seguimos conectad@s,

Com amor,

Laís