Terapeuta

Osteopatia

Constelação Familiar

Experiência Somática

Reiki

Doula

Cel.: (48) 99140 2544

lais@laisgervasio.com.br

Consultas Online

São José do Rio Pardo-SP

 

Florianópolis-SC

  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon
  • Branca ícone do YouTube

© 2016 by Laís Gervásio. Proudly created with Wix.com

 

Blog

Gerar, Nascer, Amar

May 4, 2016

Qual é o novo que eu quero gerar? O que nasce em mim? Como entrego isso ao mundo?

 

Novas pesquisas estão ampliando a consciência para este momento tão especial na vida dos seres humanos: a Gestação e o Nascimento.

 

Pensamentos, sentimentos e o estado geral da mãe e do pai no momento da concepção podem interferir ao longo da Vida Toda do filho.

 

Durante a gestação, o cuidado com a alimentação, atividade física, controle emocional, demonstrações de carinho e afeto são fundamentais para construção do novo ser, fisicamente e emocionalmente. O bebê vive tudo o que a mãe vive até os três anos de idade, portanto se a mãe se permite vivenciar momentos de prazer, tranqüilidade, leveza, amorosidade... seu filho também desfrutará disto!

 

O papel do pai é importantíssimo: ele dá o sopro da vida, apresenta o filho ao mundo com segurança e liberdade! A percepção do bebê em relação ao pai surgirá mais tarde e tem como base os momentos em que o bebê ainda era um com da mãe.

 

Ocitocina ou hormônio do Amor é gerado no momento do parto natural e na amamentação; possibilita maior vínculo entre os pais e sua cria. Trata-se da capacidade de estar presente no momento, de olhar nos olhos e se sentir feliz, sentir brotar algo no corpo inexplicável, maior que tudo que já sentido, traduzido pela palavra: Amor.

 

Este vínculo garante a sobrevivência do novo ser indefeso; é ali no ceio da mãe que vem o alimento, o alento, a segurança. A sensação subjetiva de risco de vida, de sofrer um toque agressivo, de estar longe da mãe (daquele local confortável e quentinho chamado útero) pode deixar uma marca neste ser. Tal repercussão na sociedade, longo prazo, aumenta as taxas de violência, depressão e ansiedade.

 

Neste momento recordo a frase: “Gestas em Ti  a Nova Humanidade...”

Podemos dar-nos conta de que o auto-conhecimento e os cuidados de hoje repercutem por gerações e gerações.  Brota respeito e amor pelas gestantes e seus bebês! E a questão: Qual humanidade quero construir?

Please reload

Posts em Destaque

Como nos LIBERTAMOS?

June 29, 2018

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga-me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • arvore ipe cinza claro