Emoções: “Não se permitir viver as emoções é como viver num deserto sem água.”

Atualizado: Jul 23


As emoções representam as nossas águas.


Elas trazem fluidez e movimento à nossa vida.


É natural atravessar a raiva, a tristeza, a angústia, todas fazem parte.


Assim também a alegria, o amor, a paz fazem parte.


Quando a gente dá permissão para que as emoções existam em nós, nos sentimos VIVOS.


Você se permite viver as emoções ou foge delas?


Tomar consciência de como a gente lida com as nossas emoções é um grande passo!




Emoções, não adianta fugir delas.

Como lidar com elas?


"Eu não queria sentir isso…"


Eu não queria sentir Raiva,

Eu não queria sentir tristeza,

Eu não queria sentir dor…


Agonia, medo, angústia, ansiedade, desilusão…


Só queria estar sempre Bem, sentindo alegria e amor.



É muito comum ouvir essas falas, algumas delas são ditas outras ficam intrínsecas nos comportamentos.


Pode ser que para fugir da TRISTEZA, a pessoa resolva ir a uma festa, tomar cerveja/vinho, assistir uma comédia…


Para fugir da ANGÚSTIA ou da sensação de vazio, a gente pode comer. Comer doces, comer um monte em busca de prazer.


Para fugir da RAIVA, pode ser que finja que está tudo bem com uma pessoa, mas estoura sua fúria com outra pessoa, normalmente com aquela mais íntima. Ou sobrecarrega o próprio corpo com exercícios exagerados ou apertando os dentes.


Percebe isso?


A gente está sempre buscando fugir das sensações desagradáveis do que ir em direção a elas.


Mas quanto mais a gente foge, mais elas ganham tamanho.

Elas são como uma criança chorando no canto do quarto, ela pode chorar mais alto, e depois de um tempo, até abafar o choro, mas se a gente não olha pra ela, e vê o que ela está pedindo além daquele choro, não saberemos a verdade.


No caso das emoções, elas só precisam ser vistas, ser vividas.

Ao contrário do senso comum, de que elas não deveriam existir, aqui reconhecemos que elas são parte essencial da vida, dão um tempero e um movimento à vida.


Na relação com os elementos da natureza, as emoções são as nossas águas internas. Tem momento em que estas águas estão mais agitadas e outros momentos que elas estão mais calmas.


Tem mais, a natureza das emoções é como uma onda, ela vem ganha um tamanho e vai embora. Se eu dou espaço para que ganhe o tamanho que ela precisa, daqui a pouco ela vai embora.


Se eu não dou espaço, essa onda fica batendo nas pedras e a emoção fica guardada, gerando repercussões no corpo.


  • A raiva pode gerar problemas no Fígado,

  • a tristeza, afeta os pulmões,

  • a angústia, sobrecarrega o estômago,

  • estresse, adoece o coração

  • medo, os rins.


Como lidar com estas emoções então?

Primeiro passo é reconhecer que ela está existindo.


“Sim, estou triste, sim, a tristeza faz parte…”


Nesta meditação guiada eu trago um convite a reconhecer as emoções.


Depois é importante digerir as emoções, dando espaço para que elas sejam em nós. Tem um vídeo no youtube com uma prática para digerir o medo: https://youtu.be/IVtK-1eQOnA .


Assim, atravessamos as emoções, sem brigar com elas, e sem sofrer por elas existirem.


O convite é dar permissão para que elas existam em nós.

Eu falo mais sobre isso e fazemos vivências práticas para lidar com as emoções no Viver na Presença, o curso online que é um caminho em direção a este instante, vou deixar o link para você conhecer mais: https://vivernapresenca.laisgervasio.com.br/


Que a gente possa dar permissão para tudo que está existindo em nós!


Assim construímos um mundo mais vivo a partir de nós.


Beijo


Laís




Minha história


Eu achava que só a alegria tinha lugar na minha vida e fugia de todas as outras emoções, mas paguei um preço alto. Não sabia que cada vez que eu as negava, elas cresciam como se ganhassem mais fermento dentro de mim.

Muitas vezes eu nem sabia dizer o que estava sentindo…

Só sabia que doia demais…

uma dor no peito…

uma tristeza sem nome…

um vazio sem sentido…

Seria Medo?

Medo de quê?

Ou Raiva? De quem?

Era tudo muito confuso.

Hoje vejo que eu estava tão doida correndo delas, mas nem percebia que na verdade eu mergulhada avalanche de emoções.


O corpo mostrava o que eu não queria ver…

A raiva se expressava nas mandíbulas contraídas e sobrecarregavam meu fígado.

A ansiedade e as preocupações com o futuro travavam meu pescoço, nuca e gerava dores de cabeça.

O medo e a tristeza faziam eu me encolher fechando o peito.


E para suprir o vazio e a falta de sentido, comia igual uma louca, numa compulsão alimentar que depois se transformou em bulimia.

Tudo isso por não querer ver a verdade.

E achar que eu precisava fugir das emoções.

Hoje reconheço que pode ser muuuito desafiador atravessar as emoções, mas que podemos pedir ajuda para dar esse passo.

E quando olho de frente cada emoção, me permitindo viver o que quer que a vida esteja me convidando a viver, me sinto VIVA, LIVRE e PREENCHIDA.

Abri meu coração aqui, contando uma partezinha da minha vida…

Deixa seu comentário se você se identifica comigo.

É tão gostoso sentir que estamos juntos nessa aventura da vida!


Meditação para reconhecer a emoções:


Essa é uma prática essencial para que a gente possa lidar com as emoções.

Experimente!



Imagina a sensação de estar no fundo do mar, de olhos fechados, se debatendo, nadando agoniada sem saber para qual direção está indo.

O terapeuta é uma PRESENÇA que chega do seu lado e você começa a se acalmar, reconhece onde está e simplesmente, seu corpo começa a flutuar.


Chega à superfície, respira ar puro…


Vê a próxima onda chegando e ao invés de se apavorar, confia que será mais uma travessia.



A gente pode reconhecer que estamos tomados pelas ondas das nossas emoções…


E assim pedir ajuda para atravessar esse momento da vida.


Faço atendimentos terapêuticos online e posso indicar alguns colegas se você sentir que é o momento de navegar pelas emoções e atravessar desafios com apoio.


Para saber mais, entre em contato pelo whatsapp.


Seguimos conectad@s!


Construindo um mundo mais VIVO a partir de nós!


Beijoo,


Laís