Consciência da RAIVA

A Raiva quando não é reconhecida, se transforma num veneno que apaga nossa força de vida.


Quando reconhecida, a Raiva pode ser tornar um grande impulso de vida.

Para realização de projetos, conversas importantes, coragem para dar um novo passo…


Ela não é do mal, é apenas mais uma parte de nós mesmos.


Que a gente possa Ver a Raiva de frente, assumindo que ela existe.


Assim poderemos estar mais Inteiros na Vida!



É comum a gente negar a Raiva e ver ela como a ovelha negra da família, mas ela também é importante e precisa ser reconhecida.

Quando camuflada, pode nos torturar por dentro.


Machucando a nós mesmos e aos outros ao nosso redor.


Quando reconhecemos ela, poderemos canalizar sua energia para uma ação concreta…


  • Seja a coragem de dar um passo novo, para uma mudança,

  • seja expressar para o outro algo que não que gostei que ele tenha feito,

  • seja para iniciar projetos…


A Raiva é muito importante.


Tudo depende da forma com que olhamos para ela.






O que acontece quando a gente rejeita a RAIVA?


A gente tem tendência de achar que sentir raiva é feio, que não é coisa boa...e por isso consciente ou inconscientemente nós rejeitamos a raiva sem saber das suas consequências.


Vou falar aqui destas consequências, mas antes disso gostaria de esclarecer que nossa cultura traz em si essa visão de dualidade onde existe o bem e o mal, o bom e o ruim… e a raiva ficou tachada como sendo ruim e do mal, portanto não é digna de pertencer.


Só que ela existe, e cada vez que a gente nega sua existência é como se ela ganhasse mais força e vai se manifestando na nossa vida de uma forma camuflada.


Para a Vida, tudo faz parte, não existe uma coisa que pode existir e outra coisa que não pode existir… a gente está experimentando a Vida, com tudo que ela traz.


Tomar consciência da raiva nos ajuda a experimentar a vida com a mais inteireza.


Vamos lá, olhar pra Raiva!

Quando não percebo a Raiva, ela pode se transformar em Ódio.


Por exemplo:

se eu pedi uma ajuda da minha mãe e ela não pode me dar, na hora eu nem percebi que fiquei com raiva dela, mas depois, eu começo a rejeitar ela, fico com ódio, e não sei nem porque estou sentindo isso.

Foi aquele momentinho aparentemente bobo que despertou tudo isso.



A Raiva pode desencadear um comportamento de negação e arrogância, onde eu finjo que não estou sentindo nada.


Por exemplo:

se meus irmãos não querem que eu participe de uma brincadeira, eu fico com raiva, mas não vou bater neles. Falo que não queria mesmo, essa brincadeira é muito chata.


E a gente faz isso nas relações, fingimos que está tudo bem, quando por dentro é pura raiva existindo.



A Raiva pode gerar agressividade, seja com o outro, seja consigo mesmo.

claro que quando a gente sente raiva pode reconhecer que tem vontade de voar no pescoço do outro, ou de dar um soco na cara… mas ao tomar consciência disso, automaticamente, não o fazemos. E canalizamos para dizer que não gostamos daquela atitude ou para mudar o rumo da conversa...


Quando não tomamos consciência é que a raiva se manifesta na agressão.


Pode se manifestar numa autoagressão, pessoas que se batem, que batem na parede, ou que comem demais, ou que se acabam no exercício… são maneiras de dar vazão à esta raiva.


O que acontece no corpo?

Normalmente ficamos com tensão na mandíbula, quem tem aperto dentário, bruxismo, ou disfunção de ATM é bem comum que tenha a raiva camuflada…

Tensão nos ombros também…


Porque isso acontece?

Porque todo o corpo reage para ter um ação, seja de morder a pessoa, seja de bater, como não agimos, a energia fica guardada nos músculos.


Quando a gente percebe que isso está acontecendo, na mesma hora podemos soltar.


Outro lugar que a raiva se aloja é no fígado.

Vai gerando uma sobrecarga no fígado ao longo do tempo, pode ter dores de cabeça, dificuldade de digestão e ressaca grande.

Gera irritabilidade, impaciência e letargia que é um cansaço excessivo.



Eai? percebeu de que maneira que você anda escondendo sua raiva?


O convite é que a gente possa tomar consciência de quando ela está existindo, reconhecendo sua presença, sabendo que ela também faz parte.


A gente segue conectados, construindo um mundo mais Vivo a partir de nós!


Para o nosso bem e o bem do todo!




Exercício prático para liberar a raiva através do corpo



Eu uso esse exercício direto e faz toda a diferença!!! Se você também quer liberar a raiva do corpo sem brigar com as pessoas e sem se maltratar, experimente fazer esta prática.





Minha história


Ela sempre esteve presente na minha vida, escondida atrás de uma boa menina que não podia sentir raiva. Guardada a sete chaves, só comecei a me dar conta de que a raiva existia nos tratamentos que eu fiz…


Na acupuntura a terapeuta perguntava se eu sentia raiva, eu dizia que não, mas se parava um pouco pra olhar, SIM, ela estava ali.


Na osteopatia percebia a raiva no meu fígado, na mandíbula, nos ombros…


As dores de cabeça muitas vezes tinham esse fundo de raiva.


Aos poucos me dei conta de que esse sentimento existe em mim e vem à tona muitas vezes.


Mas que eu aprendi a esconder por trás de uma arrogância, fingindo que estava tudo certo, que nada me abalava…


Ou em outro momento da vida, se transformou em ódio, quando um ex-namorado não queria seguir a relação.

Só que eu não gritava com ele ou batia nele, apesar de ter muita vontade de voar no pescoço dele, o que eu fazia?


Me agredia, com a bulimia e com exercícios físicos exagerados.


Hoje em dia percebo que a raiva dá as caras de vez em quando… ou melhor: de vez em sempre. hehe


Ela aparece quando…


ouço algo que eu não gostaria de ouvir de uma pessoa querida,


fico brava comigo mesma por ter tido uma atitude inadequada,


quero que as situações sejam diferentes do que são,


e em momentos que parecem “nada a ver”.


A verdade é que hoje eu posso olhar pra ela,

percebendo sua existência no meu corpo,

sem fechar meu coração.


Isso me trouxe mais leveza e percebo que fico menos cansada.


Antes tinha muito esforço nas minhas brigas com a vida.


Repito, ainda é um desafio, mas está ficando cada vez mais gostoso lidar com a raiva.


E você? Como você lida com a raiva na sua vida?


#crescemosjuntos


beijo,


Laís




frase: se permitir sentir o que sinto é ser quem estou sendo lais gervasio


Fazer as pazes com a Raiva parece algo esquisito, mas é libertador.

Quando reconhecemos ela e a liberamos do nosso corpo, despertamos vitalidade e força de ação!


Ficamos com mais Presença na Vida, para…


falar com as pessoas expressando nossa verdade.


ter coragem de assumir um desejo


fazer uma guinada nos planos


Maravilhoso, não é??


O que acontece é que essa energia da Raiva fica muitas vezes escondida e precisamos entrar em contato com ela.


Eu falei mais sobre isso nesta semana, e inclusive gravei um video prático para você experimentar.


Mas muitas vezes precisamos de ajuda para atravessar essa raiva.


As terapias podem ajudar nesta travessia.


No meu caso, atendo usando a Experiência Somática, a Constelação Familiar, Thetahealing, Movimentos Essenciais online e nas consultas presenciais a Osteopatia também ajuda.


Se você se deu conta de que é o momento de se Olhar, entre em contato por direct.


É uma alegria poder apoiar!


Seguimos conectados!


Construindo um mundo mais vivo a partir de nós!


Beijo,


Laís



Arte e Fotografia: @fabriciosena.img


#momentopresente

#vivernapresença

#laisgervasio

#autoconhecimentoliberta

#autoconhecimentotransforma

#raiva

#terapiafazbem

#consultaonline


0 visualização0 comentário