A DOR de Cabeça me mostrou o que eu estava escondendo.


“Ai que DOR de cabeça”...eu falava isso todos os dias durante anos. Ainda na escola, na 5a. série me lembro de assistir aula e sentir a cabeça explodindo, chegava em casa e reclamava para minha Mãe.


Ela me levou em diversos especialistas…


O Neuro sugeriu cortar alguns alimentos, como chocolate e café, mas nada mudou.


Bom, pelo menos a dor não tinha fundo neurológico. Todos os exames que detectariam alguma doença deram negativos.


O Oftalmo sugeriu que eu usasse óculos para descanso da vista, já que tinha uma pequena miopia na época e foi aumentando nos anos seguintes.


Não sei se o óculos aliviava ou piorava a dor pelo fato de eu ficar com “um negócio pendurado” na cabeça.


Pra você entender o contexto:

eu era meio corcundinha, super tímida, andava com o peito fechado e olhando para baixo.


Fui fazer RPG (um tipo de fisioterapia para melhorar a postura) e minha fisio percebeu que eu tinha um Disfunção de ATM (articulação têmporo-mandibular), aí começou todo um tratamento…



Saía das consultas com o peito aberto e olhando para a frente, via o mundo de outra forma.


Até o ar chegava mais nos meus pulmões.

As dores que eram diárias passaram a acontecer 2 ou 3 vezes por semana. Já estava no Lucro!


Nem me queixava mais, achei que fariam parte da minha vida pra sempre.


Ou melhor, reclamava quando era conveniente para me vitimizar.


Aos 24 anos, durante a formação em Constelação Familiar, me dei conta de que essa dor tinha uma origem mais profunda, tinha relação com a minha ATITUDE INTERNA diante da vida.


Era como se dentro de mim eu tivesse um olhar de exigência, de soberania, onde eu criticava tudo e todos, inclusive a mim mesma.


Sabe aquele OLHAR FUZILANTE que define certo e errado, que controla tudo ao redor?


Era o meu… mas o doido é que eu não percebia isso.


Não expressava para as pessoas o que eu pensava ou sentia e fingia que estava tuuudo bem.


O que acontecia então?


O corpo expressava a indignação, a raiva, a superioridade em tensões musculares…


  • Apertando a mandíbula (bruxismo),

  • contraindo a nuca e pescoço,

  • ficando com a respiração curta,

ah! os ombros (trapézios), eram como pedras de tão duros.


Uuuuuiiii, foi DIFÍCIL TOMAR CONSCIÊNCIA disso e assumir que eu era literalmente um lobo em pele de cordeiro.


Mas, à medida que levei LUZ a esta SOMBRA, as coisas foram mudando.


Minha atitude interna se transformou, meu olhar diante das pessoas mudou.


E a DOR?

não precisou mais existir.


Na verdade ela aparece de vez em quando pra me mostrar algo que eu não esteja vendo.


Meu pescoço ainda é super sensível e sei que tenho muito pra caminhar.


Só que agora, vejo a DOR como uma OPORTUNIDADE para levar CONSCIÊNCIA a meu mundo interno.


Cada vez mais me dou conta de que a gente tem mais sombras do que imagina…

Claro, se a gente soubesse delas, não seriam sombras, né?!


Mas quando temos a CORAGEM de olhar para elas, abrimos espaço para sermos mais inteiros e verdadeiros com nós mesmos.


Faz sentido pra você?


Mais uma vez rasguei meu coração contanto histórias da minha vida.

Quando você comenta aqui, me sinto em roda contigo, onde a gente se abraça e se acolhe como seres humanos. Te agradeço de coração!


Com amor, Laís

O que está por trás da dor de cabeça?

Que tal se perguntar: “o que está por trás da minha dor de cabeça?”


Pode ser que ela esteja te mostrando algo que você ainda não tenha visto.


Nesse vídeo eu falo um pouco mais sobre isso...




Momento de Conexão: Bora aliviar ou evitar a Dor de Cabeça?

Podem ter muitos fatores por trás da dor de cabeça, mas como mínimo ela pede uma paradinha e um momento de autocuidado.


Essa é a sua chance!


Alguns minutos de carinho e conexão com você mesm@ e com seu corpo que fazem toda a diferença!


Experimenta fazer junto comigo e me conta como foi.




Cada vez que a gente toma consciência das nossas "sombras", abraçamos partes de nós mesmos que estavam excluídas e ficamos mais inteiros para Viver a beleza da Vida!


Assim contribuímos com um mundo mais VIVO a partir de cada um de nós.


Vamos junt@s?!


Fique super a vontade para compartilhar seus insights comigo, adoro sentir que estamos conectad@s!!!


Como descobrir qual ATITUDE INTERNA está por trás da DOR?

Primeiro é preciso estar em um lugar de abertura para conseguir ver, se estamos nos defendendo não conseguiremos reconhecer a sombra. Deve ser sem intenção de mudar nada.


Eu costumo usar o campo morfogenético porque fica mais palpável e real. É aquele mesmo que usamos nas Constelações Familiares e nos Movimentos Essenciais.


Se você já conhece e sabe fazer isso sozinho, se joga!


Se não conhece, pode pedir ajuda de uma pessoa que trabalhe com Constelação Familiar ou Terapia Sistêmica para te ajudar a ver o que está escondido.

Ou ainda pode aprender essa linguagem para que possa olhar com autonomia.

Não é preciso fazer um curso, você pode aprender através dos Movimentos Essenciais.


Onde você vai experimentar o “lugar de abertura” interno para olhar sua Luz e sua sombra, dando espaço para que as transformações aconteçam a partir do reconhecimento da verdade.


Não é preciso se expor, essa verdade é silenciosa.





Sou suspeita pra dizer mas...


Eu AMO os Movimento Essenciais!



Vamos começar um grupo de Movimentos Essenciais online na terça-feira dia 15/04 às 19h.


Também é possível fazer os 10 encontros de Movimentos Essenciais individual online com hora agendada.



Se você quiser saber mais, me mande um whatsapp ou mensagem pelas redes sociais.



Que a gente possa reconhecer a Vida como uma energia benigna que sempre traz o que é melhor para o nosso crescimento…


Se abrindo para olhar: o que a Vida quer nos mostrar a partir da Dor?



Sempre crescendo junt@s, para o Nosso Bem e o Bem de Todos!!


Com amor, Laís



Posts recentes

Ver tudo

Consultas Online

ou

Presenciais em Florianópolis-SC

Terapeuta

Osteopatia

Constelação Familiar

Experiência Somática

Reiki

Doula

Cel.: (48) 99140 2544

lais@laisgervasio.com.br

  • whatsapp
  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon
  • Branca ícone do YouTube

© 2021 by Laís Gervásio. Proudly created with Wix.com